EUA LIDERA COMPRAS DE CARNE BRASILEIRA MAIS UMA VEZ

Após pouco mais de três meses, os envios de carne bovina à China foram retomados na segunda quinzena de dezembro. Conforme dados da Secex, no último mês, o Brasil exportou 6,79 mil toneladas da proteína (in natura, industrializada, miúdos entre outros) ao país asiático.

Aos Estados Unidos, por sua vez, os embarques de dezembro registraram novo recorde mensal, de 30,3 mil toneladas, resultado que sustentou o país norte-americano como o maior destino da proteína brasileira pelo segundo mês seguido.

Segundo pesquisadores do Cepea, esse resultado está atrelado, entre outros fatores, ao Real desvalorizado frente ao dólar, o que torna a carne nacional bastante competitiva e atrativa aos norte-americanos.

Vale ressaltar que os Estados Unidos são grandes produtores de proteína bovina, mas também são importantes demandantes – o país tipicamente exporta carne cara e importa carne barata. Em 2021, a carne brasileira foi enviada aos Estados Unidos à média de US$ 7,26/kg, avanço de 1,8% frente à de 2020 (de US$ 7,14/kg).

Exportações podem bater recorde para um mês de janeiro Com a reabertura do mercado da China, a partir de meados de dezembro, e a taxa de câmbio altamente favorável, as exportações brasileiras de carne bovina ganharam força nos primeiros dez dias úteis deste ano.

Na segunda semana de janeiro, os embarques do produto in natura alcançaram 36,53 mil toneladas, aumento de 3% no comparativo semanal, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

No acumulado das duas semanas deste mês, as vendas externas da proteína bovina in natura somaram 72 mil toneladas, o equivalente a um embarque médio diário de 7,2 mil toneladas, volume 34,3% acima da média diária de janeiro/21.

“Caso o ritmo atual dos embarques se mantenha, o País deverá exportar cerca de 140 mil toneladas em janeiro, um novo recorde para o mês”, prevê o economista Yago Travagini, consultor de mercado pela Agrifatto.

Em janeiro do ano passado, o Brasil exportou 107,3 mil toneladas de carne in natura, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).

O preço médio da tonelada da carne bovina in natura brasileira subiu para US$ 5,16 mil na segunda semana de janeiro/22, o que representou valorização de 2,15% ante a semana anterior.

Segundo o analista da Agrifatto, em receita, as vendas externas de carne bovina in natura totalizam US$ 371,7 milhões nos primeiros dez dias úteis do ano, montante equivalente a 76,8% de todo o faturamento registrado em janeiro de 2021, de US$ 481,1 milhões.

Fonte: Compre Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.